Latches

Latch e Hard Parses

Latch é um mecanismo de alocação de estruturas na memória SGA serializado e desenhado para que sejam alocados por curtos períodos de tempo. Ele controla os vários processos que desejam acessar áreas compartilhadas da SGA, permitindo que somente um processo de cada vez acesse a estrutura requisitada, evitando corrupção da memória, ou seja, mantendo a integridade.

Latch não implementa fila de espera, como acontece com outros tipos de locks (travas). Se, ao tentar obter um latch, é identificado que outro processo já o obteve, sua sessão irá aguardar algum tempo e, depois, tentará novamente obter o latch.

Quando o latch for liberado pelo processo que o obtinha, se houver vários processos que precisam do mesmo latch, o primeiro processo que solicitá-lo após a liberação terá sucesso, os demais continuarão tentando aleatoriamente até conseguir ou até esgotar o tempo de tentativas.

Atente-se que não houve fila de espera e, portanto, pode ser que o primeiro processo que chegou para obter o latch bloqueado não seja o primeiro a consegui-lo após a liberação do latch.

Quando um processo fica em loop tentando obter o latch e há várias sessões tentando a mesma coisa, tal processo ficará um tempo ocupando CPU na esperança que o latch seja liberado logo (como o latch foi desenhado para durar curtos períodos, presume-se que a chance de ser liberado em breve é alta). Somente após algum tempo em CPU tentando obter o latch e falhando, o processo liberará a CPU e tentará de novo mais tarde. Isso indica, normalmente, um cenário em que há várias sessões tentando obter o mesmo latch, ao invés de uma sessão única alocando o latch por um longo tempo, como acontece com outros tipos de locks.

Tanto essa espera na CPU quanto a saída e a volta para a CPU para tentar novamente são gastos com recursos primários devem ser evitados, se possível.

Hard parse é uma operação que utiliza latches para ser completada. Portanto, temos a seguinte relação: quanto mais hard parses, mais latches. Aumentar o número de latches significa ter mais processos alocando as estruturas compartilhadas da memória (alta concorrência) e, consequentemente, aumenta a chance de que outro processo tenha que aguardar para obter seu latch ao invés de obtê-lo instantaneamente.

Quanto menos hard parses, menos latches, maior a chance de um processo obter seu latch instantaneamente (baixa concorrência), menor a chance de espera, mais rápido será o fluxo através dos mecanismos internos e mais rápido será o término da operação executada.

Sobre Alexandre Pires

ORACLE OCS Goldengate Specialist, OCE RAC 10g R2, OCP 12C, 11g, 10g , 9i e 8i - Mais de 25 anos de experiência na área de TI. Participei de projetos na G&P alocado na TOK STOK, EDINFOR alocado na TV CIDADE "NET", 3CON Alocado no PÃO DE AÇUCAR, DISCOVER alocado na VIVO, BANCO IBI e TIVIT, SPC BRASIL, UOLDIVEO alocado no CARREFOUR e atualmente na ORACLE ACS atendendo os seguintes projetos: VIVO, CLARO, TIM, CIELO, CAIXA SEGUROS, MAPFRE, PORTO SEGURO, SULAMERICA, BRADESCO SEGUROS, BANCO BRADESCO, BASA, SANTANDER, CNJ, TSE, ELETROPAULO, EDP, SKY, NATURA, ODEBRESHT, NISSEI, SICREDI, CELEPAR, TAM, TIVIT, IBM, SMILES, CELEPAR, SERPRO,OKI,BANCO PAN, etc
Esse post foi publicado em LATCHES. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s